quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Uma hora..e mais nada....


Ola,gostaria de falar sobre um dia,em especial sobre uma hora que separaram o que tinhamos de vida para a hora da morte de nosso filho Luis Paulo.
As 6:00 horas do dia 24/12/2010 levei minha esposa ao ponto de onibus para que ela fosse trabalhar faziamos planos para a noite de natal como tantos outros,voltei para casa e meu filho mais novo me disse que haviam ligado sobre o Luis ,retornei a ligação e uma pessoa me disse que o Luis estava mal no hospital pois havia sido ferido e seu estado era critico,perdi o chão perdi o rumo ,, parei ,,,e depois de segundos liguei para minha esposa ,,,,como dizer a ela sem que ela se preocupasse? como dizer a ela sem que ela entrasse em panico.menti ou omiti a verdade,, apenas disse que o Luis estava no hospital ,,,disse isso com uma ponta de esperança que fosse apenas algo de leve ,, mas com um grande medo de que fosse algo muito grave ,,,ela entendeu e foi , eu respirei e fui,,,no onibus meu temor era estranho, no metro meu desespero era visivel...ao sair do metro , recebi uma ligação de minha esposa me pedindo para correr, eu tentei acalma-la e corri ,, não sabia onde era o hospital mesmo assim corri ,, perguntei e corri ,, ela me ligou de novo desta vez em desespero ,, `corre que tão falando que nosso filho morreu´,,eu corri ,,entrei no hospital perguntei e corri ,,entrei em recepções perguntei e corri,,falando com ela ao telefone perguntava onde ela estava,ela me dizia e eu corria ,virei no final da rua interna do hospital correndo e com ela ao telefone e a ouvi dizer ao segurança que estava com ela , ele chegou olha ele ali , vem nego eu to aqui ..e eu corri ,,, e ela correu , eu a abracei e ela chorando me disse que eles estavam mentindo e nos iamos levar o Luis para outro hospital,me segurei e a segurando tentei acalma-la porque sabia sem querer saber que o pior tinha acontecido,,,entrei com ela um medico veio nos falar ainda com sangue em suas roupas ,,eu só queria ver meu filho..sai um minuto da sala para ligar para um amigo e uma mulher no corredor gritava ´quem é parente do Luis Paulo´eu disse aqui ,,,ela me entregou as roupas de meu filho ,, foi então que cai de vez , corri para fora , e gritei no telefone que meu filho tinha morrido..................isso tudo em apenas uma hora ..meu filho foi dado como morto as 7 da manha..........olhar meu filho naquela pedra fria coberto com um plastico velho , parecia estar dormindo,, lindo...dormindo..me lembro agora do dia de seu nascimento , eu o vi dormindo ,, lindo ...
Como me lembro de tudo ,,,não sei ,mas é algo que esta em minha memoria, e todos os dias penso e torço para acordar e ver meu filho ..Hoje só o que peço é ajuda ,, para divulgar o caso e assim fazer com que o assassino de meu filho pague pelo que fez ,,

7 comentários:

  1. Amigos eu lendo hoje isso que escrevi,fiquei com medo de que alguem achasse estranho ou fantasioso tudo que descrevi,tentando buscar todos os detalhes do dia 24,,este foi o dia que posso dizer com todas as letras foi o mais triste de toda a minha vida e tentei passar a vcs com a maior riqueza de detalhes possivel,,confesso que chorei ao escrever ,não em rios de lagrimas mas chorei,,tenham a certeza este para mim foi o pior dia do mundo.................

    ResponderExcluir
  2. Todo mundo entende, eu tenho um filho e não consigo imaginar tal dor.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Querido toni
    Obrigado pelas palavras de amor e conforto om relação a minha mãe, vc parece um an que Deus colocou em minha vida em um momento em que vc e sua familia precisam mais de amor e apoio do que qualquer outra pessoa.
    Ouvi de uma pessoa estranha que eu causei doença em minha mãe no ano em que casei 2003.
    Imagine justo eu que dormi com ela até o dia de meu casamento? que tenho nela exemplo de amor e superação.
    Lendo suas palavras senti meu coração um pouco mais leve.
    Obrigado amigo, e que a justiça dos homens seja feita muito em breve meu amigo

    ResponderExcluir
  4. NÃO VOU FALAR NADA ....não tenho o que falar !!

    ResponderExcluir
  5. A distancia não tem sido empecilho de estar sempre acompanhando a luta de vocês. Toni.
    Grande abraço.
    Santiago - Pai de Gabriela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Santiago, Um grande abraço...

      Excluir
  6. Perder um(a) filho(a) em qualquer que seja a circunstância é a pior coisa que poderia nos acontecer...mas quando é em uma assim de violência como foi o caso do seu filho e também da minha filha,nos sentimos muito impotentes imaginando o momento de sofrimento deles,frente a um assassino covarde que se prevalece de ter uma arma na mão...meu Pai dói muito pensar na luta,angustia que eles passaram...só Deus para nos dar o conforto!!!

    ResponderExcluir